.

.
ESTIVEMOS CÁ TODO O VERÃO, E ESTAMOS NO OUTONO E NO INVERNO!
...

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Vai de férias? Siga estes conselhos antes de usar a internet



 A maioria dos portugueses usa hoje os telemóveis e tablets para ler notícias, partilhar nas redes sociais, ver mapas, fazer reservas de restaurantes ou enviar fotografias à família. O problema é que nem sempre o fazem de forma segura. Por isso, os especialistas em segurança informática da Kaspersky Lab criaram uma lista de conselhos para quem vai de férias.

1. Bloqueie o seu dispositivo com um código de acesso, evitando que alguém entre no seu telemóvel e roube a informação que lá está. Esta simples medida pode poupá-lo a muitas dores de cabeça.

2. Proteja-se da perda ou roubo dos seus dispositivos. A segurança física é o primeiro passo para proteger a nossa informação pessoal e as nossas credenciais financeiras. Não podemos prender o telefone ao pulso com um cadeado, mas existem outros métodos que podem ser eficazes. Por exemplo, se activarmos a função de GPS, poderemos localizar o telefone perdido ou eliminar remotamente os dados nele guardados.

3. Configure a sua própria Rede Privada Virtual e use-a sempre que se ligar a uma WiFi pública. Os cibercriminosos costumam utilizar as redes de hotéis ou de aeroportos para desenvolver as suas actividades maliciosas. Esta medida impede que fique exposto.

4. Tenha muito cuidado quando se ligar a uma WiFi aberta. É possível que alguns utilizadores criem uma ligação WIFI com um nome parecido com outra rede legítima com o objectivo de deitar a mão aos seus dados. Deste modo, tenha muita atenção às redes a que se liga, sobretudo em aeroportos ou cafés.

5. Quando utilizar uma WiFi pública, não entre em páginas que contenham informação pessoal, como o Facebook, Twitter, banca online, etc. Se necessitar de aceder a um website que tenha dados confidenciais, utilize o acesso de dados do seu telemóvel.

6. Não aceda às suas contas pessoais (por exemplo, banca online) através de equipamentos públicos (cibercafés, aeroportos, hotéis ou bibliotecas). Estes computadores podem ter instalados diferentes programas de spyware que monitorizam e registam tudo o que é digitado no teclado, interceptando o tráfego na Internet.

Leia mais
Conselhos no Semanário Sol em