.

.
ESTIVEMOS CÁ TODO O VERÃO, E ESTAMOS NO OUTONO E NO INVERNO!
...

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Corpo de Deus: Bispo de Lamego convoca diocesanos a celebrarem a fé

Corpo de Deus: Bispo de Lamego convoca diocesanos a celebrarem a fé

Solenidade celebra-se este ano pela primeira vez a um domingo e não num dia feriado em Portugal

 O bispo de Lamego desafiou as comunidades católicas a fazerem da solenidade do Corpo de Deus, marcada para 2 de junho, “uma intensa celebração da fé”.
“Todos são chamados a participar, para fazermos desta celebração uma intensa celebração de fé, amor novo e maior, bênção e gratidão”, escreveu D. António Couto, numa mensagem enviada hoje à Agência ECCLESIA.
Reforçando a ideia de Bento XVI o prelado convoca todos os diocesanos a participarem desta solenidade para que “a Igreja inteira estivesse nesse dia e nessa hora em plena comunhão e sintonia, reunida em Adoração à volta da Eucaristia.”
“Assim todos nos sentiremos unidos e reunidos à volta do único Senhor da nossa vida, juntamente com o Papa Francisco e todos os nossos irmãos do mundo inteiro”, conclui.
O Corpo de Deus celebra-se este ano pela primeira vez a um domingo e não num dia feriado em Portugal
Lamego, Viseu, 23 mai 2013

Leia a notícia em:
Corpo de Deus: Bispo de Lamego convoca diocesanos a celebrarem a fé

Tomo este pão e este vinho

segunda-feira, 27 de maio de 2013

D. José Policarpo aborda sucessão


Diz que vai procurar «novas formas» de servir a Diocese e foi saudado por salva de palmas

Agência ECCLESIA/PR | Dia da Igreja Diocesana 2013
O cardeal José Policarpo, patriarca emérito, prometeu hoje que vai “descobrir novas formas” de servir a diocese, no momento em que abandona o cargo, por limite de idade, e é substituído por D. Manuel Clemente.
“A Igreja de Lisboa muda de bispo, mas continua com o mesmo pastor, Cristo que nos ama muito. Agradecei comigo ao Senhor o ter-me escolhido como pastor desta Igreja. Servi esta Igreja, onde nasci, fui batizado, ordenado sacerdote e bispo, sempre com muito amor. Amo muito a Igreja de lisboa, sinto-me muito amado pela Igreja de Lisboa”, disse, na homilia da missa que encerra as celebrações do Dia da Igreja Diocesana que decorrem na Escola Salesiana de Manique, arredores da capital portuguesa.
A intervenção, transmitida através da internet e no Meokanal do Patriarcao de Lisboa, destacou a importância da “comunhão” entre o bispo e os padres da diocese.
“A minha comunhão com este presbitério de Lisboa acompanhou a caminhada da minha vida e a minha busca de fidelidade: ensinei-os, formei-os, ordenei-os, partilhei com eles, quase sempre na alegria, mas por vezes também na preocupação e na dor, esta aventura de amor pela Igreja de Lisboa”, reconheceu D. José Policarpo.
O patriarca emérito, administrador apostólico da diocese, deixou um pedido aos presentes: “Amai os nossos sacerdotes como me amastes a mim, perdoai aos nossos sacerdotes as suas fragilidades, como espero que me perdoeis a mim”.
A homilia foi sublinhada por uma salva de palmas, durante mais de um minuto, por parte da assembleia.
“Esta é a nossa querida Igreja de Lisboa. Vai receber um novo pastor, isto é, outra pessoa que tornará sacramentalmente presente Cristo Bom Pastor. Que a Palavra do Evangelho e a Eucaristia sejam a nossa força, e a nossa oração será o melhor louvor desta Igreja a Deus Trindade Santíssima. E nela ter-me-eis sempre convosco”, concluiu D. José Policarpo.
No fim da missa, os catequistas e professores de Educação Moral e Religiosa Católica da diocese de Lisboa homenagearam o patriarca emérito, a quem quiseram dizer “obrigado” através da oferta de um quadro representando a Última Ceia de Jesus.
O padre Paulo Malícia, diretor do Departamento de Evangelização do Patriarcado de Lisboa, disse que a oferenda traduz o que D. José Policarpo representa para os educadores da fé da diocese: “um pai” que sempre “partiu o Pão” na Eucaristia
O patriarca emérito vai despedir-se da diocese no dia 29 de junho, numa celebração em que vão ser ordenados novos padres e diáconos, às 10h30, no Mosteiro dos Jerónimos.
O cardeal, de 77 anos, apresentou a sua renúncia ao cargo em 2011, por limite de idade, resignação aceite por Bento XVI e confirmada pelo Papa Francisco, que nomeou como novo patriarca de Lisboa o até agora bispo do Porto, D. Manuel Clemente.
D. José Policarpo, 16.º patriarca de Lisboa assumiu esta missão a 24 de março de 1998, após a morte de D. António Ribeiro, de quem era coadjutor desde março de 1997.
A tomada de posse do novo patriarca está marcada para 6 de julho, às 11h00, na Sé Patriarcal de Lisboa, diante do Cabido da Sé [os cónegos que constituem o colégio de consultores do patriarca].
No dia seguinte, decorre a entrada solene de D. Manuel Clemente no Patriarcado de Lisboa, uma celebração marcada para as 16h00, no Mosteiro dos Jerónimos.
OC/PR
Estoril, Lisboa, 26 mai 2013 (Ecclesia)

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Procissão do Corpo de Deus em Lisboa 2013

Organize a sua agenda para participar 
nesta grande e bonita 
manifestação de Fé pelas ruas de Lisboa 
no próximo dia 2 de Junho!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Riqueza


Postamos como nos enviaram, mesmo com tradução mal feita e autoria por comprovar, vale a pena ler e meditar sobre a forma como encaramos a nossa Vida!
Texto escrito por Catón, jornalista mexicano.
 "Tenho a intenção de processar a revista "Fortune", porque fui vítima de uma omissão inexplicável. Ela publicou uma lista dos homens mais ricos do mundo, e nesta lista eu não apareço.
Aparecem: o sultão de Brunei, os herdeiros de Sam Walton e Mori Takichiro. Incluem personalidades como a rainha Elizabeth da Inglaterra, Niarkos Stavros, e os mexicanos Carlos Slim e Emilio Azcarraga.
Mas eu não sou mencionado na revista. E eu sou um homem rico, imensamente rico! 
Vou mostrar a vocês:
 Eu tenho vida, que eu recebi não sei por quê, e saúde, que conservo  não sei como. Eu tenho uma família, esposa adorável, que ao me entregar sua vida me deu o melhor para a minha; meus filhos maravilhosos , dos quais só recebi felicidades, netos com os quais pratico uma nova e boa paternidade. Eu tenho irmãos que são como meus amigos, e amigos que são como meus irmãos. Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos, e a quem amo apesar dos meus defeitos. Tenho quatro leitores a cada dia para agradecer-lhes porque eles lêem o que eu mal escrevo. Eu tenho uma casa, e nela muitos livros (minha esposa iria dizer que tenho muitos livros e entre eles uma casa). Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo ano me dá maçãs que iriam reduzir ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso.
Eu tenho um cachorro que não vai dormir até que eu chegue, e que me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra. Eu tenho olhos que vêem e ouvidos para ouvir, pés para andar e mãos que acariciam; cérebro que pensa coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim não haviam ocorrido nunca. Eu sou a herança comum dos homens: alegrias para apreciá-las e compaixão para irmanar-me aos irmãos que estão sofrendo. E eu tenho fé em Deus que vale para mim amor infinito. Pode haver riquezas maiores do que a minha?
Por que, então, a revista "Fortune" não me colocou na lista dos homens mais ricos do planeta? "
E você, como se considera? Rico ou pobre? Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é DINHEIRO.”
Armando Fuentes Aguirre (Catón)

terça-feira, 21 de maio de 2013

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado
algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida
é a maior empresa do mundo, 
e que posso evitar que ela vá a falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver,
apesar de todos os desafios, incompreensões
e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas
e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz
de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas. Um dia vou construir um castelo...
Fernando Pessoa


segunda-feira, 20 de maio de 2013

A mensagem de D. Manuel Clemente aos diocesanos de Lisboa


Caríssimos diocesanos do Patriarcado de Lisboa
Por nomeação do Santo Padre, o Papa Francisco, regressarei a Lisboa em julho próximo, para vos servir como Bispo Diocesano. É um regresso enriquecido por quanto aprendi na Igreja Portucalense, na grande generosidade e aplicação dos seus membros, a tantos títulos notáveis. Como sabeis, não é a primeira vez que um bispo portucalense continua o seu ministério entre vós: assim aconteceu designadamente com D. Tomás de Almeida, que daqui partiu para ser o primeiro Patriarca de Lisboa, em 1716.

De Lisboa trouxe eu para o Porto cinquenta e oito anos de vida convivida, como leigo e ministro ordenado, sob o pastoreio dos Cardeais Cerejeira, Ribeiro e Policarpo. De todos eles guardo larga e agradecida recordação, em especial do Senhor D. José Policarpo, de quem fui aluno e depois colaborador próximo no Seminário dos Olivais e no serviço episcopal, muito ganhando com a sua amizade, inteligência e conselho. A ele dirijo neste momento palavras sentidas de muita gratidão e estima, sabendo que posso contar com a sua sabedoria e experiência. Do Porto levo para Lisboa mais seis anos, plenos de vida pastoral intensa nesta grande Igreja e região, quer no dia a dia das suas comunidades cristãs, quer no dinamismo cívico e cultural dos seus habitantes e instituições.
Assim vos reencontrarei. As minhas palavras vão cheias do grande afeto que sempre mantive por todas e cada uma das terras e populações que, de Lisboa a Alcobaça e do Ribatejo ao Atlântico, integram o Patriarcado de Lisboa. Falo das comunidades cristãs e de quantos, ministros ordenados, consagrados e fiéis leigos, nelas dão o seu melhor nas diversas concretizações apostólicas. Falo das associações de fiéis e movimentos, dos institutos religiosos e seculares, das famílias, das instituições e iniciativas de todo o tipo em que a seiva evangélica dá bom fruto. E refiro-me também a todas as realidades sociais e cívicas onde se constrói aquele futuro melhor, justo e solidário de que ninguém de boa vontade pode e quer desistir. Da minha parte, contareis com tudo o que puder, n’ Aquele que nos dá força (cf. Fl 4, 13).
Saúdo com grande amizade os Senhores D. Joaquim Mendes e D. Nuno Brás, bem como todos os membros do cabido e do presbitério, do diaconado e dos serviços diocesanos, dos seminários, paróquias, institutos, associações e movimentos: Todos juntos, na complementaridade dos carismas e ministérios que o Espírito distribui, seremos o Corpo eclesial de Cristo, para que o seu programa vivamente continue, como o enunciou na sinagoga de Nazaré: «O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres…» (cf. Lc 4, 18 ss).
Vosso irmão e amigo, com Cristo e Maria,
+ Manuel Clemente
Porto, 18 de maio de 2013

D. Manuel Clemente é o novo patriarca de Lisboa



O Papa nomeou hoje como patriarca de Lisboa D. Manuel Clemente, de 64 anos, até agora bispo do Porto, sucedendo a D. José Policarpo, que renunciou ao cargo.
A resignação “por limite de idade” do cardeal e patriarca emérito, apresentada em 2011, já tinha sido aceite por Bento XVI, decisão que foi agora “confirmada pelo Papa Francisco”, refere uma nota enviada pela Nunciatura Apostólica (embaixada da Santa Sé) em Portugal à Agência ECCLESIA.
A tomada de posse do novo patriarca está marcada para o dia 7 de julho.

Saiba mais em:

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Oração à Sagrada Familia


Peçamos hoje à Sagrada Família de Nazaré que proteja as Famílias Portuguesas e ao Espírito Santo que ilumine as decisões dos nossos governantes

Sagrada família de Nazaré
eis-me diante do vosso presépio
suplicando pela minha família
e por todas as famílias da terra.


Concede a todos os pais, bom José,
a constância no amor que tiveste
para com Jesus menino e Maria!


Ajuda as nossas mães, querida Maria,
para que possam ser, na família,
um sinal da tua ternura
com José e Jesus!


Protege, Jesus Menino, todos os pais, 
todas as mães, todos os filhos
para que os nossos lares
reproduzam a harmonia, 
a felicidade da casa de Nazaré,
e o acolhimento
da manjedoura de Belém!



Português quer acabar com desperdício de garrafas


O movimento Tara Recuperável, fundado há cerca de um ano pelo português Daniel Gomes, quer trazer para o nosso país um conceito que já é aplicado em mais de 10 países europeus onde as latas e as garrafas de bebidas (de vidro, plástico e metal) têm uma "tara recuperável" que permite aos consumidores devolver estes recipientes em troca de dinheiro.
 
Daniel Gomes conta ao Boas Notícias que a ideia do grupo surgiu depois de uma viagem à Alemanha, em 2011, onde conheceu os efeitos desta política de proteção ambiental. "Verifiquei que a maioria das embalagens de bebidas tinha tara recuperável. O resultado é que as ruas estão limpas, sem no entanto serem visíveis equipas de limpeza", acrescenta.
 
Se um valor monetário for atribuído às embalagens "estas deixam de ser consideradas lixo e passam a ter valor comercial, potenciando uma poupança" do ambiente mas também uma poupança do lado dos consumidores, dos produtores (que poupam dinheiro na aquisição das embalagens para as suas bebidas) e até das autarquias que poupam na recolha de lixo. 


Leia toda a notícia:
Boas Notícias - Português quer acabar com desperdício de garrafas

18 de Maio - Dia do fascínio das Plantas!





18 de maio é dia do fascínio das plantas e o Instituto Gulbenkian de Ciência convidou Fernando Catarino, um dos maiores botânicos portugueses, para guiar todos os curiosos e amantes da natureza pelos jardins do Palácio do Marquês, em Oeiras. 

A visita inicia-se frente à Câmara Municipal de Oeiras às 11h do dia 18.

fonte:

terça-feira, 14 de maio de 2013

Papa pede respeito pela vida «desde o momento da sua conceção»


O Papa Francisco apelou hoje (12 Maio 2013) no Vaticano à defesa da vida humana desde “a sua concepção  e manifestou o seu apoio à petição europeia ‘Um de Nós’, pelo fim do financiamento de acções que destruam embriões humanos.
“Saúdo os participantes na ‘Marcha pela vida’, que teve lugar esta manhã em Roma, e convido a manter viva a atenção de todos sobre o tema tão importante do respeito pela vida humana desde o momento da sua concepção , declarou, antes da recitação da oração do ‘Regina Caeli’, na Praça de São Pedro.
O Papa destacou ainda a recolha de assinaturas que decorreu nas paróquias italianas para apoiar a iniciativa europeia ‘Um de nós’, promovida para “garantir protecção jurídica ao embrião, tutelando cada ser humano desde o primeiro instante da sua existência”.


Vaticano: Papa pede respeito pela vida «desde o momento da sua conceção»

segunda-feira, 13 de maio de 2013


"Assim vos consagramos Senhora, vós que sois Mãe da Igreja, o ministério do novo Papa: enchei o seu coração da ternura de Deus, que vós experimentastes como ninguém, para que ele possa abraçar todos os homens e mulheres deste tempo com o amor do vosso Filho Jesus Cristo".

Das palavras de D. José Policarpo, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, no momento da consagração do pontificado do Papa Francisco a Nossa Senhora de Fátima, esta manhã no Santuário de Fátima.



"Assim Vos consagramos Senhora, Vós que sois Mãe 

da Igreja, o Ministério do novo Papa..." 

(D. José Policarpo)

A 13 e Maio

Milhares celebram 13 de maio com consagração do pontificado do Papa Francisco


Centenas de milhares de pessoas participam em Fátima na peregrinação internacional de maio sob a presidência de D. Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, Brasil, que em julho acolhe a Jornada Mundial da Juventude.
A peregrinação, que evoca a primeira aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos, a 13 de maio de 1917, tem como tema “A Deus nada é impossível” (Lc 1, 37) e conta com uma oração, no final da missa, para a consagração do pontificado do Papa Francisco a Nossa Senhora de Fátima.
“O Papa Francisco pediu expressamente a D. José Policarpo, cardeal‑patriarca de Lisboa, que participou no conclave que o elegeu, para consagrar o seu ministério pastoral, como sucessor de Pedro, a Nossa Senhora de Fátima”, referia o comunicado final da última assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).


Leia mais em :
Fátima: Milhares celebram 13 de maio com consagração do pontificado do Papa Francisco

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Dia da Espiga

Os Ramos da Espiga já estão prontos!
O Almoço também!
Venha aproveitar a nossa esplanada e 
receba um raminho de oferta!



quarta-feira, 8 de maio de 2013

Miguel Angelo Lupi ( 8 de Maio de 1826 — 26 de Fevereiro de 1883)

image
Miguel Ângelo Lupi , foi professor de pintura histórica na Academia de Belas Artes de Lisboa e um dos mais destacados pintores portugueses da época romântica.

http://1.bp.blogspot.com/_Dwm0gUTYyWA/TNZ62ylKKwI/AAAAAAAAEi8/eCNiWUpWz98/s1600/lupi-bulhaopato-1880-82-MNAC.jpg

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8b/Esboceto_Vasco_da_Gama.jpg

terça-feira, 7 de maio de 2013

Olha o nosso 28!



O eléctrico 28 tem uma nova paragem em Londres, no mercado de Camden Town, onde uma réplica imaginada por dois portugueses serve café e pastel de nata numa das principais atracções turísticas da cidade.
O "eléctrico" é uma motorizada triciclo de transporte, importada de Itália e transformada e pintada em Leeds, em Inglaterra, para se assemelhar ao pitoresco eléctrico lisboeta.
Na traseira foram instaladas uma máquina de café, uma vitrina em vidro que mantém os pastéis de nata quentes e uma caixa registadora.


leia mais em:
http://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=74291

Antes de tomar Partido...


  Esta é a realidades das coisas… Ambos tentam ser honestos… Mas!...
Antes de tomar partido… conte de um lado e conte do outro!...
 Observação.jpg

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Rabindranath Tagore (6 Maio 1861-1941), Prémio Nobel da Literatura


Cântico da EsperançaNão peça eu nunca 
para me ver livre de perigos, 
mas coragem para afrontá-los. 

Não queira eu 
que se apaguem as minhas dores, 
mas que saiba dominá-las 
no meu coração. 

Não procure eu amigos 
no campo da batalha da vida, 
mas ter forças dentro de mim. 

Não deseje eu ansiosamente 
ser salvo, 
mas ter esperança 
para conquistar pacientemente 
a minha liberdade. 

Não seja eu tão cobarde, Senhor, 
que deseje a tua misericórdia 
no meu triunfo, 
mas apertar a tua mão 
no meu fracasso! 
Rabindranath Tagore, in "O Coração da Primavera"

sexta-feira, 3 de maio de 2013

No dia 3 de Maio, aproveite o 
Dia Internacional do Sol!

Almoce na nossa 
Esplanada sobre o Tejo!



quinta-feira, 2 de maio de 2013

Portuguesa foi única mulher a terminar corrida na China



http://www.correrpelomundo.com.br/2011/11/maratona-meia-10km-e-5km-da-grande-muralha-2012/

A atleta amadora portuguesa Filipa Elvas foi a única mulher a completar a edição deste ano da "Maratona da Grande Muralha", uma das mais difíceis provas do género disputadas na quarta-feira nos arredores de Pequim.
"Nunca fiz uma coisa fisicamente tão violenta como esta!", contou hoje à agência Lusa Filipa Elvas, tripulante da TAP, nascida há 37 anos em Lisboa.Com a bandeira de Portugal nas costas, Filipa Elvas correu durante 7 horas e 50 minutos, num percurso de 45 quilómetros, com 20.000 degraus e rampas muito inclinadas.Dos 140 atletas de dezenas de países inscritos, entre os quais trinta mulheres, apenas 15 chegaram ao fim dentro do limite de tempo estipulado pelos organizadores da prova (oito horas).


in: http://www.dn.pt/desporto/outrasmodalidades/interior.aspx?content_id=3196278

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Dia de São José Operário


O primeiro de Maio, considerado hoje na Europa o dia da «Festa do trabalho», foi, durante muitos anos, nos fins do século XIX e princípios do século XX, um dia de reivindicações e mesmo de lutas violentas pela promoção da classe operária.
A Igreja que se mostrou sempre sensível aos problemas do mundo do trabalho, quis dar uma dimensão cristã a este dia. Nesse sentido, Pio XII, em 1955, colocava a «Festa do trabalho» sob a protecção de S. José, na certeza de que ninguém melhor do que este trabalhador poderia ensinar aos outros trabalhadores a dignidade sublime do trabalho.
Operário durante toda a sua vida, S. José teve como companheiro de trabalho, na oficina de Nazaré, o próprio Filho de Deus, Jesus Cristo.
E foi, na verdade, Jesus que lhe ensinou que o trabalho nos associa ao Criador, dando-nos a possibilidade de aperfeiçoar a natureza, de acabar a criação divina. O trabalho é um serviço prestado aos irmãos. O trabalho é um meio de nos associarmos à obra redentora de Cristo.


 (Gaudium et Spes, 67).