.

.
ESTIVEMOS CÁ TODO O VERÃO, E ESTAMOS NO OUTONO E NO INVERNO!
...

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Conferência Luigino Bruni - Hoje



Conferência Luigino Bruni _ Lisboa
Sexta-feira, 27 de Novembro às 18:30
Universidade Católica Portuguesa - Campus Lisboa | Sala de Exposições | Edifício da Biblioteca Univ. João Paulo II

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Beato Padre Tiago Alberione (4 Abril 1884 - 26 Novembro 1971)




Foi ordenado sacerdote no dia 29 de Junho de 1907, com vinte e três anos de idade. Todas as organizações de renovação existentes, então, na Igreja foram acolhidas por padre Alberione, que participou, activamente, dos movimentos: missionário, litúrgico, pastoral, social, bíblico, teológico e, mais tarde, do movimento ecuménico. Em todos os movimentos Alberione-profeta vislumbrava espaços carentes de evangelização e actualização.

Impulsionado pelo Espírito Santo, tornou realidade sua intuição carismática com a fundação de várias congregações e institutos para, juntos, anunciar Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, com os meios da comunicação social. Padres e irmãos Paulistas em 1914; Irmãs Paulinas em 1915; Discípulas do Divino Mestre em 1924; Irmãs Pastorinhas em 1938; e Irmãs Apostolinas em 1957. Fundou, também, os institutos seculares de Nossa Senhora da Anunciação e São Gabriel Arcanjo em 1958; os institutos Jesus Sacerdote e Sagrada Família em 1959; além da Associação dos Cooperadores Leigos em 1917. Hoje, os membros dessas fundações estão presentes em todos os continentes mostrando que é possível santificar-se e comunicar, a todas as pessoas, Jesus Cristo com os meios técnicos e informáticos.

Após a fundação dos dois primeiros ramos - Paulistas e Paulinas - a vida de Alberione fundiu-se com suas obras nascentes. Acompanhava de perto a vida de seus filhos e filhas da Itália e do exterior com numerosas e prolongadas viagens. Preocupava-se não só com fundações e organizações, mas principalmente com a formação e a vida religiosa de seus seguidores, apesar do conturbado contexto histórico em que viveu: duas grandes guerras, revolução industrial, conflagrações nacionalistas e sociais, emancipação dos operários e da mulher, além de crises institucionais na família e na Igreja.

Padre Tiago Alberione, jamais esmoreceu, continuou firme na sua fé, acreditando que a obra que realizava era querida e abençoada por Deus. Com humildade e coragem, o fundador da Família Paulina, o profeta e o apóstolo de uma evangelização moderna chegou ao fim de seus dias em 26 de Novembro de 1971, aos oitenta e sete anos.

E o dia da beatificação chegou: 27 de abril de 2003. Padre Tiago Alberione é proclamado "bem-aventurado" num reconhecimento oficial da Igreja àquele homem que foi um santo, um profeta e o pioneiro na evangelização informática.

Do site das Paulinas
http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=santo&id=503#ixzz3sazleZyK 

O Papa já está no Quénia! Rezemos com ele e por ele!





O Papa deixou hoje em Nairobi um alerta contra a discriminação das mulheres em África, durante a primeira Missa a que presidiu neste continente, perante dezenas de milhares de pessoas.

“Somos chamados a resistir às práticas que promovem a arrogância nos homens, que ferem ou desprezam as mulheres”, alertou Francisco, no campus da universidade da capital do Quénia.

O Papa, que contou com ajuda de um tradutor para se dirigir à multidão, condenou ainda a falta de cuidado com os idosos e as ameaças “à vida dos inocentes que ainda não nasceram”, em alusão ao aborto.

Nesse contexto, desafiou todos a “acolher as crianças como uma bênção” e a “defender a dignidade de todos os homens e todas as mulheres”, como “irmãos e irmãs da única família humana”.

in:

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres

MARCHA PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES | 25 NOVEMBRO | PRAÇA DO COMÉRCIO, LISBOA


A violência contra as mulheres, em todas as suas formas, é uma violação grave dos direitos humanos. É, ainda hoje, dos crimes mais praticados em todo o mundo, com consequências devastadoras para a saúde, bem-estar e vida das mulheres. Quebremos o silêncio!
No dia 25 de Novembro, Dia Internacional pela Erradicação da Violência contra as Mulheres, realiza-se uma Marcha pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. A Marcha terá como ponto de partida a Praça do Comércio, em Lisboa, às 18h00.
As organizações subscritoras (onde se inclui a APAV) convidam as demais organizações e toda a sociedade à acção pela Eliminação da Violência contra as Mulheres e a quebrar o silêncio em torno de todas as formas de violência. Juntas e juntos, levantamos a voz porque acreditamos num outro mundo: num mundo livre da violência contra as mulheres!

Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres

O Papa recebeu hoje no Vaticano 11 mulheres com seis crianças, provenientes de uma Casa de Refúgio para vítimas de violência doméstica e tráfico de seres humanos, acolhidas por uma congregação religiosa na Itália.
Francisco quis assim assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, ao início da manhã, antes de partir rumo à sua primeira viagem apostólica à África.
Cidade do Vaticano, 25 nov 2015 (Ecclesia) 
http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/vaticano/vaticano-papa-assinalou-dia-internacional-pela-eliminacao-da-violencia-contra-as-mulheres/



segunda-feira, 16 de novembro de 2015

AS PALAVRAS
 DESDE A NOITE DE
13 DE NOVEMBRO DE 2015

Paris
T E R R O R I S M O  ! ! !
Loucura
Consequências
Morte
Choro
Gritos
Tristeza
            Destruição
Insegurança
Revolta
Angústia
Miséria
Saudade
Luto
Acção
Solidariedade
Investigações
Generosidade
Silêncio
Homenagens
Flores  
Oração

…para quê os verbos ?

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

São Martinho

Pelo S. Martinho castanhas assadas,
pão e vinho.

Venha almoçar ao Ferragial. 
Hoje, oferecemos castanhas assadas.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Verão de São Martinho



Martinho era um valente soldado romano que estava a regressar da Itália para a sua terra, algures em França.

Montado no seu cavalo estava a passar num caminho para atravessar uma serra muito alta, chamada Alpes, e, lá no alto, fazia muito, muito frio, vento e mau tempo.

Martinho estava agasalhado normalmente para a época: tinha uma capa vermelha, que os soldados romanos normalmente usavam.

De repente, aparece-lhe um homem muito pobre, vestido de roupas já velhas e rotas, cheio de frio que lhe pediu esmola.

Infelizmente, Martinho não tinha nada para lhe dar. Então, pegou na espada, levantou-a e deu um golpe na sua capa. Cortou-a ao meio e deu metade ao pobre.

Nesse momento, de repente, as nuvens e o mau tempo desapareceram. Parecia que era Verão!
Foi como uma recompensa de Deus a Martinho por ele ter sido bom.

É por isso que todos os anos, nesta altura do ano, mesmo sendo Outono, durante cerca de três dias o tempo fica melhor e mais quente: é o Verão de São Martinho.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Liturgia Diária


"Nenhum de nós vive para si mesmo e nenhum de nós morre para si mesmo. Se vivemos, vivemos para o Senhor, e se morremos, morremos para o Senhor. Portanto, quer vivamos quer morramos, pertencemos ao Senhor."

Da epístola de São Paulo aos Romanos

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Outono



Uma névoa de Outono o ar raro vela, (5-11-1932)

Uma névoa de Outono o ar raro vela,
Cores de meia-cor pairam no céu.
O que indistintamente se revela,
Árvores, casas, montes, nada é meu.

Sim, vejo-o, e pela vista sou seu dono.
Sim, sinto-o eu pelo coração, o como.
Mas entre mim e ver há um grande sono.
De sentir é só a janela a que eu assomo.

Amanhã, se estiver um dia igual,
Mas se for outro, porque é amanhã,
Terei outra verdade, universal,
E será como esta [...]

Fernando Pessoa