5ª Feira da Ascensão

5ª Feira da Ascensão
5ª Feira da Espiga, em Portugal
...

domingo, 31 de março de 2013

Domingo de Páscoa


 
O Papa Francisco deixou hoje no Vaticano um apelo à paz, aludindo aos vários conflitos que atingem a humanidade, e deixou votos de que a fé em Jesus ressuscitado ajude a transformar “a morte em vida”.
“Paz para a Ásia, sobretudo na península coreana, para que sejam superadas as divergências e amadureça um renovado espírito de reconciliação”, pediu, na sua primeira mensagem pascal.

31 Março 2013
in http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=95018


Não está aqui!!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Ambiente de Vida

CARTA ENCÍCLICAEVANGELIUM VITAEDO SUMO PONTÍFICEJOÃO PAULO II

"Chamado a cultivar e guardar o jardim do mundo (cf. Gn 2, 15), o homem detém uma responsabilidade específica sobre o ambiente de vida, ou seja, sobre a criação que Deus pôs ao serviço da sua dignidade pessoal, da sua vida: e isto não só em relação ao presente, mas também às gerações futuras. É a questão ecológica — desde a preservação do « habitat » natural das diversas espécies animais e das várias formas de vida, até à « ecologia humana » propriamente dita — que, no texto bíblico, encontra luminosa e forte indicação ética para uma solução respeitosa do grande bem da vida, de toda a vida. Na realidade, « o domínio conferido ao homem pelo Criador não é um poder absoluto, nem se pode falar de liberdade de "usar e abusar", ou de dispor das coisas como melhor agrade. A limitação imposta pelo mesmo Criador, desde o princípio, e expressa simbolicamente com a proibição de "comer o fruto da árvore" (cf. Gn 2, 16-17), mostra com suficiente clareza que, nas relações com a natureza visível, nós estamos submetidos a leis, não só biológicas, mas também morais, que não podem impunemente ser transgredidas ». "

Dado em Roma, junto de S. Pedro, no dia 25 de Março, solenidade da Anunciação do Senhor, do ano 1995, décimo sétimo de Pontificado.
 IOANNES PAULUS PP. II

quinta-feira, 21 de março de 2013

dia

Dia Mundial da Síndrome de Down

Vista do site do Dia Mundial da Síndrome de Down

Oficializada pela ONU em 2012, 21 de março marca o 8.º aniversário das comemorações do Dia Mundial da Síndrome de Down.

A  21 de março de 2013 assinala-se o 8.º aniversário do Dia Mundial da Síndrome de Down, um dia de conscientização global que foi oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2012.

A data de 21 de março foi a eleita pela Associação Internacional da Síndrome de Down(Down Syndrome International) pelo facto de se escrever como 21/3 (ou 3-21), fazendo alusão à Trissomia 21. A primeira comemoração desta data ocorreu em 2006.

A 19 de dezembro de 2011 a ONU aprovou uma resolução que designa o dia 21 de março como Dia Mundial da Síndrome de Down. A data passou a ser comemorada, oficialmente, a partir de 2012.

quarta-feira, 20 de março de 2013

Primavera


ANUNCIAÇÃO 
Surdo murmúrio do rio, 
a deslizar, pausado, na planura. 
Mensageiro moroso 
dum recado comprido, 
di-lo sem pressa ao alarmado ouvido 
dos salgueirais: 
a neve derreteu 
nos píncaros da serra; 
o gado berra 
dentro dos currais, 
a lembrar aos zagais 
o fim do cativeiro; 
anda no ar um perfumado cheiro 
a terra revolvida; 
o vento emudeceu; 
o sol desceu; 
a primavera vai chegar, florida. 

 Miguel Torga 

terça-feira, 19 de março de 2013

Missa de Entronização do Papa Francisco

A missa inaugural decorreu esta terça-feira perante uma Praça de São Pedro cheia. Cento e trinta e duas delegações políticas de todo o mundo fizeram questão de estar na eucaristia. Na homilia, o Papa dirigiu-se aos líderes mundiais e responsáveis económicos, pedindo-lhes que "não permitam que os sinais de destruição e morte acompanhem o curso do mundo".

segunda-feira, 18 de março de 2013

O Brasão do Papa Francisco

O brasão do Papa Francisco


Nos traços, essenciais, o Papa Francisco decidiu manter seu brasão anterior, escolhido desde sua consagração episcopal e caracterizado por uma simples linearidade.

O escudo azul é coberto por símbolos da dignidade pontifícia, iguais aqueles de Bento XVI (mitra posicionada entre chaves de ouro e prata entrecruzadas, unidas por um cordão vermelho). No alto, está o emblema da ordem de proveniência do Papa, a Companhia de Jesus: um sol radiande e flamejante carregado com as letras, em vermelho, IHS, monograma de Cristo. A letra H é coberta por uma cruz em ponta e três pregos em preto.

Abaixo encontram-se a estrela e a flor de nardo. A estrela, de acordo com a antiga tradição araldica, simboliza a Virgem Maria, mãe de Cristo e da Igreja; enquanto a flor de nardo indica São José, patrono da Igreja. Na tradição da iconografia hispânica, de fato, São José é representado com um ramo de nardo nas mãos. Colocando no seu escudo tais imagens, o Papa pretendeu exprimir a própria particular devoção à Virgem Santíssima e São José.

sábado, 16 de março de 2013

Vaticano: Papa «pagou fatura» do hotel onde esteve hospedado

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, revelou hoje aos jornalistas alguns dos gestos “surpreendentes” que marcaram o primeiro dia do Papa Francisco à frente da Igreja Católica.
(...)

O padre Federico Lombardi revelou ainda três “gestos” que marcaram a relação de Francisco com os cardeais, depois de ser conhecido o resultado dos escrutínios, na noite de quarta-feira.
Ainda na Capela Sistina, “ele recebeu a homenagem e o juramento de obediência dos cardeais de pé e não sentado numa cadeira”, sublinha o sacerdote.
No regresso à Casa de Santa Marta, habitação destinada aos participantes do Conclave, o Papa “decidiu fazer o percurso não na viatura civil normalmente atribuída ao Papa mas num autocarro, juntamente com os cardeais”.´
Durante o jantar, Francisco dirigiu-se aos seus eleitores e disse: “Que Deus vos perdoe por aquilo que acabastes de fazer”, confidenciou o padre Federico Lombardi.

Cidade do Vaticano, 14 mar 2013 (Ecclesia) 

Leia o artigo completo em:
Vaticano: Papa «pagou fatura» do hotel onde esteve hospedado

sexta-feira, 15 de março de 2013

Vaticano: Papa recusa pessimismo e elogia «velhice»


 O Papa Francisco proferiu hoje a sua primeira homilia na missa que assinalou o final do Conclave, na Capela Sistina, com todos os cardeais que participaram na eleição que decorreu entre terça e quarta-feira.
"Caminhar, edificar, professar Jesus Cristo crucificado” foi a ideia central do primeiro Papa do continente americano na história da Igreja Católica, que convidou os presentes a "caminhar sempre, na presença do Senhor, à luz do Senhor, procurando viver com irrepreensibilidade”. 
O sucessor de Bento XVI e os seus eleitores celebraram a chamada missa ‘pro Ecclesia’ (pela Igreja), durante a qual foi ouvida a primeira homilia do pontificado.
Para o novo Papa, a Igreja é mais do que uma "ONG piedosa" e exige que os seus membros construam "sobre a rocha" e não "castelos de areia", sem consistência.
Cidade do Vaticano, 14 mar 2013 (Ecclesia)

in:

Vaticano: Papa recusa pessimismo e elogia «velhice» (atualizada)

Simplesmente Francisco


Na primeira missa falou de improviso, repetindo três palavras-chave: “caminhar, edificar, confessar”. A caminho do Vaticano voltou ao sítio onde esteve hospedado e quis pagar a conta. Aos cardeais disse, com humor, “que Deus vos perdoe o que fizeram”. Jorge Mario Bergoglio, o primeiro Papa jesuíta e sul-americano, é também o primeiro em muitas outras coisas. Começando pelo nome: Francisco.

Assista ao vídeo, seguindo o link abaixo:

terça-feira, 12 de março de 2013

70x7


Programa esclarecedor para viver este momento importante na vida Igreja.
O conclave e a eleição do Papa explicados de forma simples.
Não deixem de assistir, basta clicar no link abaixo!

10 março 2013 - 70x7 - Religiosos - RTP

domingo, 10 de março de 2013

IV Domingo da Quaresma


 “O Filho Pródigo”, do espanhol Bartolomé Esteban Murillo de 1670.
 A pintura tem mais de 300 anos, mas a alegoria da parábola narrada no evangelho de São Lucas é ainda mais antiga — e actual.

sábado, 9 de março de 2013

S. JOÃO DE DEUS, religioso - 8 de Março


São João de Deus - Patrono dos Hospitaleiros
 
Nasceu em Montemor-o-Novo (Portugal) no ano 1495. Depois duma vida cheia de perigos na carreira militar, o seu desejo de perfeição levou-o a ambicionar coisas maiores e entregou-se ao serviço dos enfermos. Fundou um hospital em Granada (Espanha) e associou à sua obra um grupo de companheiros que mais tarde constituíram a Ordem hospitalar de S. João de Deus. Distinguiu-se principalmente na caridade para com os pobres e os doentes. Morreu nesta cidade em 1550.

quarta-feira, 6 de março de 2013

Semana Aberta do Instituto Gregoriano de Lisboa


Semana Aberta do Instituto Gregoriano de Lisboa oferece concertos de órgão
A Semana Aberta do Instituto Gregoriano de Lisboa (IGL), que decorre de 10 a 17 de março, vai oferecer concertos interpretados por alunos e professores em órgãos emblemáticos da cidade e região.

Consulte aqui os horários e locais e aproveite esta oportunidade!
Semana Aberta do Instituto Gregoriano de Lisboa oferece concertos de órgão | Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura

terça-feira, 5 de março de 2013

Modelo a seguir!!


Domingos Sávio - Beatificado a 5 de Março de 1950
Domingos Savio nasce a 2 de abril de 1842 em San Giovanni di Riva, perto de Chieri, na província de Turim. Cresce no seio de uma família rica em valores, desde pequeno que impressionou muitíssimo pela sua natureza humana e cristã. Esperava o sacerdote fora da Igreja, mesmo com neve, para o ajudar na santa missa.
Estava sempre alegre. Levava a vida com seriedade, tanto que – tomou a primeira comunhão com apenas sete anos – traçou num pequeno caderno o seu projeto de vida: «Confessar-me-ei muitas vezes e tomarei a comunhão todas as vezes que o confessor me permita. Vou santificar os dias festivos. E os meus amigos serão Jesus e Maria. A morte antes que pecar».
Fidelíssimo ao seu programa, sustentado por uma intensa participação nos sacramentos e de uma filial devoção a Maria, alegre no sacrifício, foi por Deus colmatado de dons e de carisma. A 8 de dezembro de 1854, proclamado o dogma da Imaculada por Pio IX, Domingos consagrou-se a Maria e começou a avançar rapidamente no caminho da santidade.
Morreu em Mondonio a 9 de março de 1857. Dom Bosco escreveu a sua biografia, e chorava cada vez que a relia. Os seus restos mortais são venerados na Basílica de Maria auxiliadora, em Turim a sua festa celebra-se a 6 de maio. Pio XI definiu-o como um «pequeno, mas grande gigante do espírito». É o patrono das mulheres grávidas, e por sua interseção registam-se a cada ano um número surpreendente de graças.

segunda-feira, 4 de março de 2013

D. Henrique (4 Março 1394-1460)


 "O Infante"
Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!
Fernando Pessoa em "A Mensagem"

sábado, 2 de março de 2013


MENSAGEM DE SUA SANTIDADE BENTO XVI
PARA A QUARESMA DE 2013
  
Crer na caridade suscita caridade  
«Nós conhecemos o amor que Deus nos tem, pois cremos nele» (1 Jo 4, 16)  

 Queridos irmãos e irmãs!
A celebração da Quaresma, no contexto do Ano da fé, proporciona-nos uma preciosa ocasião para meditar sobre a relação entre fé e caridade: entre o crer em Deus, no Deus de Jesus Cristo, e o amor, que é fruto da acção do Espírito Santo e nos guia por um caminho de dedicação a Deus e aos outros.


(...)
4. Prioridade da fé, primazia da caridade
Como todo o dom de Deus, a fé e a caridade remetem para a acção do mesmo e único Espírito Santo (cf. 1 Cor 13), aquele Espírito que em nós clama:«Abbá! – Pai!» (Gl 4, 6), e que nos faz dizer: «Jesus é Senhor!» (1 Cor 12, 3) e «Maranatha! – Vem, Senhor!» (1 Cor 16, 22; Ap 22, 20).
Enquanto dom e resposta, a fé faz-nos conhecer a verdade de Cristo como Amor encarnado e crucificado, adesão plena e perfeita à vontade do Pai e infinita misericórdia divina para com o próximo; a fé radica no coração e na mente a firme convicção de que precisamente este Amor é a única realidade vitoriosa sobre o mal e a morte. A fé convida-nos a olhar o futuro com a virtude da esperança, na expectativa confiante de que a vitória do amor de Cristo chegue à sua plenitude. Por sua vez, a caridade faz-nos entrar no amor de Deus manifestado em Cristo, faz-nos aderir de modo pessoal e existencial à doação total e sem reservas de Jesus ao Pai e aos irmãos. Infundindo em nós a caridade, o Espírito Santo torna-nos participantes da dedicação própria de Jesus: filial em relação a Deus e fraterna em relação a cada ser humano (cf. Rm 5, 5).
(...)
Caríssimos irmãos e irmãs, neste tempo de Quaresma, em que nos preparamos para celebrar o evento da Cruz e da Ressurreição, no qual o Amor de Deus redimiu o mundo e iluminou a história, desejo a todos vós que vivais este tempo precioso reavivando a fé em Jesus Cristo, para entrar no seu próprio circuito de amor ao Pai e a cada irmão e irmã que encontramos na nossa vida. Por isto elevo a minha oração a Deus, enquanto invoco sobre cada um e sobre cada comunidade a Bênção do Senhor!
Vaticano, 15 de Outubro de 2012 
BENEDICTUS PP. XVI 

sexta-feira, 1 de março de 2013

Última mensagem de Bento XVI no Twitter


Benedict XVI ‏@Pontifex
28 de Fevereiro de 2013
Grazie per il vostro amore e il vostro sostegno. Possiate sperimentare sempre la gioia di mettere Cristo al centro della vostra vita.
"Já não sou Sumo Pontífice da Igreja, 
sou simplesmente 
um peregrino 
que inicia a última etapa 
da sua peregrinação nesta terra" 
(Bento XVI)