.

.
ESTIVEMOS CÁ TODO O VERÃO, E ESTAMOS NO OUTONO E NO INVERNO!
...

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

“Tenho uma dívida de gratidão”

Lord George Weidenfeld, de 95 anos, agradece aos cristãos que salvaram a sua vida durante o Holocausto



O britânico Lord George Weidenfeld está a financiar uma missão de resgate de até 2.000 famílias cristãs no Iraque e na Síria. Segundo o Catholic Herald, do Reino Unido, ele quer seguir o exemplo do falecido Sir Nicholas Winton, cristão, que salvou 669 crianças judias destinadas à morte em campos de concentração nazis durante o Holocausto.

Em 1938, os quakers e os Irmãos de Plymouth, cristãos, organizaram a transferência segura de judeus de Viena para a Inglaterra através do “Kindertransport”, ajudando-os a escapar dos nazis. Os judeus receberam comida, roupas, hospedagem e transporte. Weidenfeld estava entre eles.
Kindertransport Memorial, Liverpool Street Station

"Eu tenho uma dívida a pagar", disse lord Weidenfeld em entrevista ao Times. "Como têm os muitos jovens que foram salvos pelo ‘Kinderstransport’. Foi uma operação muito nobre, e nós, judeus, devemos ser gratos e fazer algo pelos cristãos que estão em perigo".

Os cristãos, os yazidis, os drusos e os muçulmanos xiitas são perseguidos  na Síria e no Iraque.

 Lord Weidenfeld, no entanto, defendeu o objectivo específico do seu projecto:


"Eu não posso salvar todos, mas tenho uma possibilidade muito específica no caso dos cristãos.
Outros podem fazer o mesmo pelos muçulmanos".



Nascido na Áustria em 1919, Weidenfeld recebeu o título de “Lord” em 1976. Chegou à Grã-Bretanha sem um tostão, e fez fortuna criando a editora Weidenfeld & Nicholson.